“Não há profissionais suficientes para garantir o futuro da saúde no mundo”, afirma Britnell

Sob a alegação de que não há profissionais de saúde suficientes no mundo, o especialista britânico Mark Britnellchefe global de saúde, governo e infraestrutura da KPMG International, iniciou sua palestra ressaltando que, com a pandemia, todos os países perceberam que deveriam ter mais profissionais da saúde. Essa afirmação engloba pontos de vista ético, moral e financeiro. “Se houvesse mais profissionais, os países teriam saído da pandemia com mais facilidade”, afirma.

Segundo o especialista, até o ano de 2030, faltará mais de 18 milhões de profissionais no setor da saúde, o que representa 20% do total dos trabalhadores no mundo. “Estamos falando de 20% da capacidade total da força de trabalho. Por isso, temos um futuro desafiador no setor da saúde: muito trabalho e poucos profissionais. Além disso, como vimos na pandemia, problemas como o acesso desigual à atenção primária e o aumento da lista de espera só tendem a piorar com a falta de profissionais”, ressalta Britnell.

Leia na íntegra

Compartilhe:Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

0 comentários em ““Não há profissionais suficientes para garantir o futuro da saúde no mundo”, afirma Britnell”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *