Pesquisa analisa sofrimento psíquico dos profissionais da saúde na pandemia

Falta de equipamentos de proteção individual (EPIs), jornadas de trabalho excessivas e ausência de treinamento para atender pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19 geraram sofrimento psíquico em 54% dos profissionais que responderam à enquete realizada no Brasil pela Internacional de Serviços Públicos (ISP) entre os dias 27 de março e 15 de junho de 2020.

Participaram do levantamento 3.636 profissionais da saúde e de outros serviços essenciais, tanto do setor público quanto do privado.

Os resultados finais da pesquisa e a análise dos dados levantados serão apresentados durante o seminário virtual “Trabalhadoras e Trabalhadores Protegidos Salvam Vidas”. O evento acontece amanhã (25), a partir das 14h, com a participação do procurador e coordenador do Grupo de Trabalho Nacional sobre Covid-19 do Ministério Público do Trabalho, Ronaldo Lima dos Santos, e da coordenadora da pesquisa “Condições de Trabalho dos Profissionais de Saúde no Contexto da Covid-19 no Brasil” da FIOCRUZ, Maria Helena Machado.

Leia na íntegra

0 comentários em “Pesquisa analisa sofrimento psíquico dos profissionais da saúde na pandemia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *