Guedes diz que pode isentar de imposto produtos médicos e hospitalares

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (13) que novas medidas do governo para o combate ao coronavírus serão anunciadas até segunda-feira (16). Ele citou que pode haver a isenção de tarifa de importação de produtos médicos e hospitalares e não descartou mais liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Guedes também citou que recursos do PIS/Pasep (programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público) não sacados por beneficiários ou herdeiros poderiam ser destinados para a saúde.

“Existem recursos de PIS/Pasep que não foram retirados até hoje. Há R$ 30 bilhões que estão lá acumulados de fundos não reclamados ainda. Tem o direito de saque mas essas pessoas já faleceram. Demos o direito que os herdeiros pudessem buscar, não foram buscar. Agora, legalmente, você não pode pegar o dinheiro que está em nome de alguém e transferir para outra pessoa. O que temos que fazer é examinar isso juridicamente, dar uma garantia caso alguém apareça para receber. Estamos vendo como podemos manobrar isso. Tudo que não impacta o equilíbrio fiscal nós estamos fazendo”, disse Guedes, ao chegar ao Ministério da Economia, em Brasília, para reunião com os presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, e do Banco do Brasil, Rubem Novaes.

Leia na íntegra

Compartilhe:Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

0 comentários em “Guedes diz que pode isentar de imposto produtos médicos e hospitalares”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *