Artigo – A percepção da saúde no Brasil: entre dados e aspirações

As rápidas transformações no contexto global trazem muitos desafios para o setor da Saúde. Entre eles, a promessa da cobertura universal, não de forma utópica, mas, sim, pragmática, baseada na integração, complementariedade e melhoria da eficiência dos sistemas, buscando entregar valor e qualidade pelo menor custo. O Brasil enfrenta os mesmos desafios, dado que seus dois sistemas de saúde – o SUS e a saúde suplementar – precisam ser eficientes, integrar-se e complementar-se para alcançar melhor cobertura e equidade.

Em setembro de 2015, somente 15% da população brasileira, de acordo com as pesquisas IBOPE-CNI, aprovava as políticas públicas de saúde. Este nível caiu para 10% em setembro de 2018. Por outro lado, a crise e o fraco desempenho da economia trouxeram quedas no nível de emprego e uma consequente perda de três milhões de beneficiários da saúde suplementar, que hoje cobre 22% da população.

Leia na íntegra

0 comentários em “Artigo – A percepção da saúde no Brasil: entre dados e aspirações”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *