Pacientes tratados em casa no Ceará custam até cinco vezes menos à gestão pública de Saúde

Programa de Atendimento Domiciliar (SAD) leva assistência a mais de 650 cearenses que precisam de ventilação mecânica, medicamentos de alto custo ou outros serviços.

A doença pulmonar obstrutiva crônica tomou de Rita Vieira Lima, 79, a capacidade de falar, interagir e até de respirar sozinha, mas a internação por meio do Serviço de Assistência Domiciliar (SAD) devolveu a ela a convivência familiar ao receber tratamento e equipamentos médicos em casa. Outros 656 pacientes em Fortaleza integram o sistema, de acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

De acordo com Úrsula Wille, diretora de Processos Assistenciais do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), referência em atendimento domiciliar no Ceará, as vantagens do serviço para as saúdes do paciente e financeira do Estado são consideráveis. “Uma diária de leito hospitalar com ventilação mecânica custa, em média, R$ 700 (R$ 21 mil/mês). Em casa, nas mesmas condições, custa R$ 4 mil por mês. Com um paciente que não está em ventilação, são uns R$ 400 por dia (R$ 12 mil/mês) no hospital, e menos de R$ 2 mil mensais em casa. Com ventilação é mais caro, porque inclui o aluguel do aparelho e mais visitas”, estima a médica.

Leia na íntegra

Compartilhe:Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

0 comentários em “Pacientes tratados em casa no Ceará custam até cinco vezes menos à gestão pública de Saúde”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *